Dicas

Não importa o quão ocupado você esteja, você pode ser um mentor atencioso

Adaptado de “How Doctors Can Be Better Mentors”, por Sanjay Saint, MD e Vineet Chopra, MD
5 de dezembro de 2018

Ser um bom mentor leva tempo. Como você pode garantir que sua agenda cheia de reuniões, palestras e viagens não atrapalhe sua capacidade de ser um mentor atento? Primeiro, entenda que ter algum tempo é melhor que não ter nenhum. Se as reuniões de 60 minutos não forem possíveis, tente reservar 30 ou até 15 minutos. Essas janelas menores irão forçar seu aprendiz (e você) a chegar ao ponto. E as reuniões cara a cara não são sua única opção: mensagens de texto, e-mail, videoconferência e chamadas telefônicas podem ajudar você a se conectar com seu aprendiz. Mais importante: estar totalmente presente e envolvido durante as sessões de orientação. Se você está se encontrando pessoalmente, através do Skype, ou mesmo tendo uma conversa por texto, demonstre ao seu aprendiz que, pelos próximos minutos, ele é tudo o que importa. Se você começar a se distrair com outras tarefas ou com a próxima reunião, volte a focar sua atenção e lembre-se: esteja aqui agora.

Adaptado de “How Doctors Can Be Better Mentors”, por Sanjay Saint, MD e Vineet Chopra, MD

Compartilhe nas redes sociais!