Gestão pessoal

Como deixar o trabalho no trabalho

Elizabeth Grace Saunders
20 de maio de 2020

Em alguns empregos é possível claramente definir quando o trabalho começa e quando ele termina, mas em outros, esse limite é ambíguo — ou quase inexistente. Por isso, deixar de pensar no trabalho torna-se um grande desafio.

Leia também:

O equilíbrio entre o trabalho e os cuidados com os idosos em meio à crise do Coronavírus

O lado obscuro do autocontrole

Uma cena comum é a hora do jantar; você e seus filhos se sentam à mesa e eles começam a contar sobre o dia deles. Contudo, em vez de prestar atenção, você fica se perguntando se aquele e-mail do seu chefe chegou ou não. Você acaba trocando o tempo que teria para dormir, se exercitar ou conversar com o seu parceiro para ficar grudado à tela do computador. Inclusive, você acredita que está deixando sua vida profissional em ordem, mas suas finanças ou sua casa estão de pernas para o ar, pois você não tem tempo de pagar as contas, planejar a aposentadoria ou se dedicar a algumas tarefas domésticas.

As possibilidades podem variar dependendo do seu emprego, da cultura de trabalho e de seus colegas. Mas, na maioria dos casos, é possível reduzir o quanto o trabalho consome seus pensamentos quando você não está trabalhando.

Como coach de gestão de tempo, apresento quatro passos que podem ajudar. Incentivo você a se desafiar e a implementá-los gradualmente, observando o quanto você consegue não levar trabalho para casa — tanto física quanto mentalmente — em 2020.

Passo 1: Defina horários para outras atividades

Se no seu emprego o que vale é cumprir o turno das 9h às 17h, os horários já estão definidos para você. Mas se você trabalha em um ambiente com horário flexível, precisará pensar sobre quando deseja estar na ativa ou não. Se seu empregador exige que você cumpra um determinado número de horas por semana, comece tentando encaixar essas horas na sua agenda pessoal fixa, que pode incluir levar as crianças à escola ou a compromissos extracurriculares, conseguir chegar a tempo para não perder o transporte público ou participar de uma aula na academia. Quando você deve iniciar e quando deve parar para conseguir cumprir o número de horas necessário?

Por outro lado, se sua empresa não exige um determinado número de horas a ser cumprido — digamos, você é autônomo ou no seu ambiente de trabalho o que vale é entregar resultados — mas mesmo assim seu trabalho ainda consome quase todas as horas que passa acordado, adote uma abordagem inversa. Pense em quantas horas deseja dedicar a atividades como dormir, fazer exercícios, passar tempo com a família e amigos, cuidar da casa, das finanças etc. Depois, veja quanto tempo precisa reservar todos os dias ou toda a semana para que essas prioridades da esfera pessoal sejam atendidas. Isso define parâmetros para os momentos em que deseja se desligar do trabalho.

Passo 2: Tenha clareza mental

O próximo passo é possuir clareza mental sobre o que precisa ser realizado e quando. Vale anotar em algum lugar todas as tarefas que precisam ser cumpridas, seja em um caderno, aplicativo de gestão de tarefas, sistema de gestão de projetos ou no seu calendário. O importante é não ir para a cama à noite com uma lista mental de tudo que precisa ser executado.

Com tudo anotado, planeje o seu trabalho. Esse planejamento pode significar separar tempo na agenda para elaborar um relatório com antecedência, encontrar um horário para se preparar para as reuniões do dia seguinte ou apenas reservar algumas horas para executar suas próprias tarefas em vez de participar de reuniões ou atender a solicitações de outras pessoas. O planejamento reduz aquele medo que temos de deixar algo passar ou de perder um prazo.

O último aspecto envolvido na questão da clareza mental é realizar um fechamento ao final do dia de trabalho. Antes de encerrar, revise a sua lista de tarefas e a sua agenda para ter certeza de que tudo que precisava ser executado — especialmente tarefas com prazos curtos — foi executado. Uma boa ideia também seria dar uma olhada nos seus e-mails para garantir que todas as mensagens urgentes sejam respondidas antes de você sair do escritório. Algumas pessoas preferem fazer isso como a última tarefa do dia, digamos de 15 a 30 minutos antes de sair. Outras se sentem mais confortáveis colocando um lembrete cerca de uma a duas horas antes do horário previsto de encerramento. Isso permite mais tempo para concluir as coisas.

Passo 3: Deixe seus colegas cientes

Em alguns empregos é possível definir um limite claro de quando o trabalho termina, algo como ‘Depois das 18h, você não me encontra mais’. Mas em outras situações, esse limite não é tão explícito.

Para as pessoas que exercem atividades nas quais é possível determinar um horário fixo de trabalho,  meu conselho é deixar isso claro para os colegas. Por exemplo, você pode dizer: ‘Eu normalmente saio do trabalho às 18h. Então, se você tentar falar comigo após esse horário, eu provavelmente só irei responder após as 9h do próximo dia útil. ’ Em alguns casos, suas ações já são suficientes para dar o recado. Se seus colegas nunca recebem uma resposta sua após as 18h e antes das 9h, eles perceberão que você não está disponível nesse horário.

Mas para outras pessoas em empregos que exigem uma conectividade mais constante, é possível fornecer algumas diretrizes para controlar a forma como as pessoas contatam você, reduzindo, assim, interrupções indesejadas. Por exemplo, você pode dizer ‘Não há problema algum em me enviar mensagem durante o dia, mas após às 18h, por favor, envie um e-mail, a menos que seja muito urgente.’ Da mesma forma, se você possui horário flexível e consegue fazer intervalos maiores para ir à academia ou pegar os filhos na escola, incentive as pessoas a lhe contatarem utilizando os meios estabelecidos por você. Por exemplo, ‘É possível que eu me ausente do computador por alguns momentos durante o dia. Se precisar de uma resposta rápida, ligue ou me envie uma mensagem.’ Nesses casos, você saberá que apenas ligações ou mensagens urgentes sobre assuntos mais importantes interromperão suas atividades pessoais ou familiares, e você poderá retornar às tarefas não urgentes quando conseguir.

Passo 4: Trabalhe quando estiver trabalhando

Pode parecer loucura dizer isso, mas incentivo você a se dar permissão para trabalhar quando estiver trabalhando. Para muitos, “trabalhar de verdade” acontece somente após às 17h ou 18h, depois que todos já foram embora do escritório ou depois que as crianças foram dormir. As pessoas pensam assim porque enxergam esses momentos como preciosos, pois ninguém lhes interrompe ou solicita que algo seja feito imediatamente. Mas se você não deseja mais se dedicar ao trabalho após o fim do expediente, você precisa trabalhar de verdade durante o dia.

Implementar as medidas relacionadas à clareza mental irá ajudar bastante. Dedique tempo para trabalhar em seu projeto. Reserve tempo na agenda para responder e-mails. E se para isso for preciso trabalhar em outro local que não seja seu escritório, tudo bem. Marque reuniões com você mesmo para concluir as tarefas. É extremamente difícil — se não impossível — não pensar no trabalho quando se está estressado por não ter conseguido trabalhar.

E se você precisa (ou deseja) trabalhar além do horário regular, certifique-se de estabelecer um limite para isso. Por exemplo, ‘Hoje à noite irei trabalhar somente das 20h às 21h’. Ou ‘Irei trabalhar três horas no sábado, das 13h às 16h, mas não pensarei em trabalho antes ou depois disso’. É muito melhor designar um horário e cumpri-lo do que pensar no trabalho a noite toda ou o fim de semana inteiro e não fazer nada a respeito.

Como seres humanos, precisamos de um descanso mental para que sejamos capazes de fazer o nosso melhor e dedicar tempo ao autocuidado — sem pensar no trabalho — pode nos ajudar a nos tornarmos a nossa melhor versão. Não posso garantir que você nunca irá pensar no trabalho, mas com os quatro passos apresentados é possível reduzir o quanto o trabalho consome os seus pensamentos após o expediente.


Elizabeth Grace Saunders é coach de gestão de tempo e fundadora do Real Life E Time Coaching & Speaking. Saunders também é autora dos livros How to invest your time like money Divine time management

Compartilhe nas redes sociais!

Posts Relacionados

replica rolex