Tecnologia

Como a tecnologia blockchain vai mudar a construção civil

Don Tapscott e Ricardo Viana Vargas
3 de setembro de 2019

A tecnologia blockchain está entre as forças mais disruptivas da última década. Seu poder de registrar, habilitar e proteger um grande número e variedades de transações coloca uma questão intrigante: será que a mesma tecnologia de livro-razão compartilhado no centro do funcionamento das bitcoins também permite uma melhor execução de projetos estratégicos em um setor conservador como a construção civil, envolvendo grandes equipes de empreiteiros e subcontratantes e uma miríade de códigos de construção, regulamentos de segurança e normas?

Leia também:

A transformação digital não se limita à tecnologia

O que a tecnologia Blockchain não faz

“Cada vez mais pensamos muito em quando e onde precisamos competir, o que podemos compartilhar e com quem colaborar”, disse David Bowcott, diretor global de crescimento, inovação e insight do grupo mundial de construção e infraestrutura da Aon. Usar o blockchain para automatizar os processos contratuais e a documentação na base desses projetos complexos pode gerar economia de capital, liberar recursos valiosos e acelerar a entrega do projeto. (Salvo indicação em contrário, as citações são de entrevistas realizadas como parte de nossa pesquisa.)

Projetos de desenvolvimento imobiliário ativados pelo blockchain

No setor imobiliário comercial, a HerenBouw, com sede em Amsterdã, está aplicando o blockchain em um projeto de desenvolvimento de grande escala no porto da cidade. De acordo com o fundador da Propulsion Consulting, Marc Minnee, o objetivo da HerenBouw era estabelecer um sistema de gerenciamento de projetos com o blockchain para tornar o ciclo de vida de desenvolvimento de edifícios mais eficiente. O aplicativo de blockchain que Minnee desenvolveu para a HerenBouw se concentrou no registro de transações em momentos de força legal, onde a precisão e o registro de auditorias são essenciais. “O blockchain fornece uma plataforma para produtos de trabalho que se deslocam em cascata ao longo da cadeia e responsabiliza a todos pelo cumprimento das tarefas centrais”, disse Minnee.

Entre os benefícios do sistema incluem-se informações imediatas, comunicação inequívoca e menos erros. “Os stakeholders têm um incentivo claro e distribuído uniformemente para registrar esses fatos na cadeia: ou você não recebe o que encomendou, ou não será pago”, disse Minnee. Eles também criam confiança mútua, o que reduz o atrito em seus processos empresariais. “Os stakeholders passam mais tempo discutindo o design criativo e as opções de métodos de construção”.

Programas-piloto em blockchain para construção saem do papel

A Aon, empresa de consultoria de risco global para a indústria da construção, estima que 95% dos dados de construção civil se perdem na transferência do controle para o primeiro proprietário. A Briq, uma empresa de blockchain sediada na Califórnia, está demonstrando o potencial de captar e proteger a documentação de um projeto de construção em um livro-caixa de blockchain que as partes podem consultar e entregar ao proprietário como um produto.

Trabalhando em nome da Gardner Builders, com sede em Minneapolis, a Briq desenvolveu um “gêmeo digital” de um novo prédio de escritórios, com um inventário “cômodo a cômodo” de todos os ativos. “Quando um produto ou especificação precisa ser encontrado em um prédio, finalmente há um lugar onde é possível procurar o que de fato existe naquele prédio”, disse o CEO da Briq, Bassem Hamdy. As especificações codificadas por blockchain são granulares: cores de pintura, luminárias de teto, lâmpadas de LED, ferragens das portas, além de manuais, garantias e sua respectiva vida útil, em um relógio com contagem regressiva que os proprietários dos edifícios podem monitorar.

“Todas as melhorias e reformas no prédio podem ser documentadas, e todo o repositório pode ser transferido para novos proprietários se o ativo for colocado à venda”, disse Ellis Talton, diretor de marketing de crescimento da Briq. Em outras palavras, os proprietários de edifícios ganham um livro-razão vivo de tudo o que já foi feito no edifício.

Supere os obstáculos culturais

Práticas arraigadas do setor de construção devem atrasar a ampla adoção do blockchain. “A indústria da construção civil é tecnologicamente avançada em muitos aspectos de suas atividades”, disse Talton. “Mas o setor é fortemente dependente dos relacionamentos. Existem muitas empresas familiares e de capital fechado. A seleção de fornecedores e subfornecedores pode se basear em relacionamentos que existem há décadas”.

Talton também observou que muito pouco capital – menos de 1% das receitas – é investido em contratação e infraestrutura tecnológica inicial para gerenciar projetos complexos de construção (esse número varia de 3,5 a 4,5% no setor aeroespacial e automotivo). “A grande maioria dos custos dos projetos recai no processo de construção, incluindo mão de obra e materiais”, explica.

Scott Nelson, CEO da Sweetbridge (onde Don é consultor), considera que o setor de construção civil segue um curso natural em direção à gestão de projetos baseada em blockchain: “Os projetos são bem estruturados e feitos por contrato. Os objetivos são claros – seja pontual, siga o projeto e evite o retrabalho. As técnicas clássicas de gestão de projetos ainda funcionam, mas estes podem se beneficiar de uma abordagem mais descentralizada e ágil, em que há transparência e as partes podem ser compensadas pelos tanto pelos resultados como pelo trabalho realizado”.

Como identificar aplicações de blockchain na gestão de projetos

Com o tempo, o blockchain terá aplicações inovadoras na gestão de projetos. Incentivamos as empresas a explorar e capitalizar esse potencial. Para tanto, sugerimos algumas medidas.

Identifique casos de uso para a adoção do blockchainProcure onde o sucesso depende da mobilização de recursos entre os limites da empresa, onde identidades, contratos e pagamentos devem ser auditados e protegidos, e onde a procedência e o controle dos ativos devem ser acompanhados. Algumas ideias para isso:

  • um registro de reputação que acompanha as entregas dos subfornecedores pode ajudar a identificar subfornecedores confiáveis para um projeto;
  • contratos inteligentes que identificam responsabilidades e acionam pagamentos baseados em conclusão de objetivos podem automatizar acordos;
  • aplicativos baseados em blockchain que agregam dados em um painel compartilhado de gestão de projetos podem ajudar a gerenciar o fluxo de trabalho;
  • um livro-razão compartilhado que mantém um registro de ponta a ponta do processo construtivo pode registrar todos os materiais e ativos da construção, incluindo garantias e pontos de verificação de manutenção;
  • aplicativos baseados em blockchain que rastreiam materiais, testes e resultados em relação a normas e padrões de construção podem agilizar as inspeções.

Desenvolva protótipos e projetos-piloto. Faça uma análise preliminar: crie auditorias para os sistemas em uso, consulte seus usuários e pense em quem precisaria estar envolvido em identificar as opções viáveis, selecionar um candidato a protótipo, criar o piloto e participar dos testes.

Faça um caso de negócio para investir em blockchain. Identifique maneiras pelas quais o blockchain pode aumentar o sucesso do projeto, como melhorar processos e a capacidade organizacional para localizar e compartilhar grandes quantidades de dados com pessoas e entidades específicas.

Como disse David Bowcott, da Aon: “Coletivamente, seria melhor para todos se incentivássemos a colaboração de dados e utilizássemos o blockchain e o aprendizado de máquina para nos ajudar a estabelecer roteiros de longo prazo para investimentos e tecnologias que aumentem a produtividade e a eficiência e diminuam os riscos”. Embora, em essência, a gestão de projetos continue sendo importante, o blockchain permite que os gestores concentrem seus talentos na resolução de problemas e na obtenção de melhores resultados.


Don Tapscott é autor do best-seller Wikinomics, além de diversos outros livros aclamados sobre tecnologia, negócios e sociedade. Segundo o Thinkers50, Don é o 4º pensador de gestão vivo mais importante do mundo. Ele é professor adjunto da Rotman School of Management e Chanceler da Trent University. Ele e seu filho Alex são coautores do livro Blockchain revolution: how the technology behind bitcoin is changing money, business, and the world. 


Ricardo Viana Vargas é diretor executivo da Brightline Initiative, uma coalizão de empresas globais líderes dos setores empresarial, governamental e sem fins lucrativos, liderada pelo Project Management Institute. Ricardo é especialista em gestão de projetos e implementação de estratégias e é responsável por mais de 80 grandes projetos de transformação nos setores de petróleo e gás, energia, infraestrutura, telecomunicações, tecnologia da informação e finanças. Vargas já escreveu 15 livros sobre gestão de projetos e apresenta o 5 Minutes PM Podcast, disponível em inglês e português.

Compartilhe nas redes sociais!