Se o número de executivos de outras empresas que foram referência para os centros de desenvolvimento de administração da GE é um indicador, o interesse em criar universidades corporativas está aumentando. Enquanto muitos visitantes se mostram sempre fascinados com o comprometimento e o sentido de missão que observam, outros tendem a focar em métricas tradicionais, como número de classes, número de participantes por ano, e custos. Mas, às vezes, eles não entendem que uma universidade corporativa pode, e deve ser usada para liderar mudança estratégica e cultural e para desenvolver o crescimento individual e coletivo. A seguir são apresentados alguns princípios da GE para atingir esses objetivos essenciais:

 

Um instituto de liderança deve refletir os ideais de liderança da empresa. Estabelecer uma universidade corporativa é um grande negócio. É uma declaração feita aos funcionários sobre a disposição da empresa de investir em talento. É uma expressão do ideal de uma empresa de excelência em liderança. Portanto, o ponto de partida mais importante sobre o que a universidade corporativa representa é ser claro. Na GE usamos a nossa universidade corporativa para “inspirar, conectar e desenvolver”. Funcionários de todos os níveis, de todas as nossas unidades e regiões, se reúnem em Crotonville, Nova York. É o nosso carro-chefe, o epicentro da nossa cultura — o lugar mais indicado para ter uma percepção de tudo que nos diz respeito.

 

É essencial um envolvimento profundo em liderança. Medidas superficiais, como número de classes ou de alunos, ou até custos, não são uma verdadeira indicação de valor. Qualidades mais profundas, algumas que nem podem ser medidas, são fundamentais para o sucesso.

 

Uma das mais importantes é como os líderes seniores envolvem os participantes no processo de aprendizagem. Jeff Immelt, presidente e CEO da GE, passa mais de um terço do tempo desenvolvendo lideranças — dando o tom para líderes de Crotonville e do mundo todo. Entre outros, temos um curso para executivos de nível intermediário, chamado “curso de desenvolvimento de gestores”. Já oferecemos o módulo de desenvolvimento de gestores mais de 100 vezes, desde que Jeff assumiu o comando em 2001, e ele participou de todos, exceto um.

 

Crotonville também fornece uma plataforma para promover mudança cultural e de liderança por toda a empresa. Algumas das iniciativas mais conhecidas da GE — WorkOut, CAP, Six Sigma, Lean Six Sigma, Leadership, Innovation, and Growth (ou Liderança, Inovação e Crescimento), e mais recentemente, Simplification (Simplificação) — foram desenvolvidas em Crotonville. É aqui que a liderança da empresa testa novos conceitos, ouve a voz do funcionário, lança novas intervenções e iniciativas.

 

Experiência é tão importante quanto conteúdo. Oferecer um conteúdo de alta qualidade é tão importante quanto proporcionar o tipo certo de ambiente e experiência de aprendizagem. Nós organizamos e supervisionamos a experiência dos participantes com o objetivo de torná-la uma profunda jornada de aprendizagem: intelectual, emocional e até física. Quando uma pessoa entra no campus, cada segundo de sua permanência é direcionado à aprendizagem. Tentamos e conseguimos torná-la transformadora. Todos, da equipe de instalações até o pessoal de hospitalidade da faculdade, esforçam-se para criar uma atmosfera de entusiasmo, aprendizagem e conectividade.

 

Trata-se de meritocracia, e não de hierarquia. Queremos que os frequentadores estejam abertos para aprender tudo e com todos. Cada pessoa que entra — aluno, professor, orientador — concorda com nossa filosofia de liderança de que “todos nós crescemos”. Todos os eventos são abertos a todos. Até o edifício de residência reflete uma visão igualitária: as acomodações são idênticas, independentemente da senioridade. Todos os alunos recebem o mesmo tratamento. O objetivo principal é aprender.

 

O espaço físico da universidade corporativa é sempre a parte mais fácil. O difícil é infundir todas as suas aplicações na cultura, ou o espírito da empresa. A universidade corporativa pode desempenhar um papel extremamente importante na criação do futuro de uma empresa.

 

Raghu Krishnamoorthy é vice-presidente de desenvolvimento executivo e diretor executivo de aprendizagem da GE. 

Share with your friends









Submit