Patrocinado

A revolução do design no agronegócio

IED apresenta
1 de Maio de 2018

Por Victor Falasca Megido, diretor-geral do IED Brasil

O que acontece quando agronegócio e design se unem? Esse interessante diálogo nasce do encontro entre o especialista em agribusiness José Luiz Tejon e o designer de estratégias Marco Zanini. A pergunta fundamental é: o que o design pode fazer pela agroindústria nacional?

Para Tejon, o agronegócio do século 21 significa a gestão de toda uma cadeia produtiva, “do gene ao meme”, para utilizar a expressão criada por Richard Dawkins em “O gene egoísta” – ou seja, da genética até a percepção do cidadão, que é o consumidor final.

Para Zanini, o design é uma visão sistêmica de como ocorre a inovação hoje. É a criatividade aplicada ao resultado. Oferece uma abordagem transversal, ferramentas, um modus operandi, leveza, permite não abandonar as questões secundárias mantendo foco total no objetivo principal.

Para oferecer respostas ao mercado, as expertises de Tejon e Zanini se somam à experiência acumulada do Instituto Europeu de Design de São Paulo. Juntos dão os primeiros passos para a criação do lab “Design Innovation for Agribusiness”, um think tank que reúne pessoas, pesquisa, consultoria, prototipagem de soluções e aceleração de negócios.

A instituição já oferece o primeiro curso de longa duração sobre food design no Brasil, algo que faz muito sentido em um país no qual a agricultura é a maior indústria, respondendo por 25% do PIB. Além disso, somos o segundo produtor e exportador de alimentos no mundo, e, em pouco tempo, seremos o primeiro.

A agricultura moderna é cada dia mais um projeto com múltiplos stakeholders, muita tecnologia de todos tipos, está virando gestão de dados e vive totalmente imersa nos processos contemporâneos de globalização de produção, comercialização e conhecimento.

Para agregar valor, a agroindústria precisa de projeto e, portanto, de design.

O ponto é que cada uma das inovações já implementadas no agro levou décadas para se difundir por aqui. O Brasil agora precisa acelerar.

É design e inovação já.
—————————————————————————
Victor Falasca Megido é diretor-geral do Instituto Europeu de Design – IED Brasil. Formado em Comunicação pela Università La Sapienza, de Roma, e Executive Master em Marketing & Sales pela SDA Bocconi, de Milão, e pela Esade Business School, de Barcelona. Estudou como sociólogo Domenico De Masi, colaborando com os eventos formativos em Ravello, Paraty e São Paulo. Professor de cursos de pós-gradução, conferencista e autor de livros de Marketing e Branding. Trabalhou na área de Propaganda & Marketing de empresas multinacionais. Foi diretor-geral da agência italiana de comunicação Armosia no Brasil.

Compartilhe nas redes sociais!