Estresse

Altos executivos são os que mais dormem

Rasmus Hougaard e Jacqueline Carter
29 de Março de 2018
dormir

Não é segredo que nem sempre dormimos o suficiente e sofremos por conta disso. Se você tem entre 16 e 64 anos e não dorme de sete a nove horas por noite, seu raciocínio lógico, seu controle cognitivo, sua atenção e seu humor podem estar prejudicados. Pior ainda: a privação acentuado do sono pode causar depressão, ansiedade e sintomas de paranoia. A longo prazo, a privação do sono é o principal contribuinte para o risco de demência ou da doença de Alzheimer.

Surpreendentemente, um grupo que não precisa se preocupar com tais alertas é o dos executivos. Em nossa avaliação com 35 mil líderes, e nas entrevistas com outros 250, observamos que quanto mais alta a função executada, mais eles dormem.

Existem duas explicações para isso. Ou o alto executivo – com a ajuda de assistentes e de gestores intermediários que trabalham arduamente – tem menos afazeres e mais tempo para dormir, ou o alto executivo adquiriu sabedoria e disciplina ao longo de sua carreira para ser capaz de ter horas suficientes de sono e, assim, manter um alto desempenho sem se exaurir.

Pesquisa complementar
Concluímos que a segunda hipótese é verdadeira. “Dormir sempre foi fundamental para meu desempenho”, nos relatou Cees’t Hart, presidente e CEO do Carlsberg Group. “E principalmente para ter um desempenho condizente com meu cargo atual, preciso de sete horas de sono todas as noites. Evidente que com as intensas viagens e compromissos profissionais, às vezes isso fica comprometido, e quando esse é o caso, há um custo. Quando eu durmo menos, meu desempenho cai”.

Em contrapartida, nossos dados mostraram que 68% de líderes não-executivos usufruem de cinco a sete horas de sono por dia. Quando não há horas suficientes em seus dias, eles avançam noite adentro. Muitos ficam acordados até tarde para colocar em dia e-mails ou outras atividades. De acordo com nossa pesquisa, essa é uma tendência disseminada, independente de gênero.

Isso é um problema. Para os líderes, dormir não é um luxo. Estudos mostram que existe uma relação direta entre dormir o suficiente e comandar de maneira eficaz e que líderes que sofrem com a privação do sono são menos inspiradores.

Costumava ser motivo de orgulho vangloriar-se das poucas horas de sono, mas nossa pesquisa deve servir de inspiração para que líderes em potencial transformem seu sono em algo sagrado. A mensagem fundamental: se você quer ser um líder eficaz e subir na empresa durma o suficiente.

Claro que uma coisa é comprometer-se a ir se deitar cedo e outra é realmente ter sete ou mais horas de sono de qualidade. Para muitos líderes, ir para a cama é somente parte do problema; a outra parte é conseguir ter um sono restaurador e de alta qualidade.

Felizmente, uma boa noite de sono não é um evento aleatório, mas algo que pode ser treinado. A seguir estão algumas orientações que são de grande valia.

• Aproveite o fluxo de melatonina. Deite-se quando começar a se sentir sonolento (normalmente entre dez e onze horas da noite). A melatonina, hormônio natural liberado pela glândula pineal, dentro de seu cérebro, faz com que você relaxe, sinta-se sonolento e, por fim, adormeça. Se você aprender a percebê-la e a seguir sua vazão, irá sentir-se bem ao dormir e terá um sono de melhor qualidade durante a noite.

• Evite as telas. Desligue TVs, smartphones e laptops ao menos uma hora antes de ir se deitar. Por que? Cada uma dessas telas emite altos níveis de raios de luzes azuis. A luz azul anula sua glândula pineal e, consequentemente, a produção de melatonina. É quase como se seu cérebro entendesse a luz azul dizendo que o sol ainda está raiando, quando, na realidade, ele provavelmente já se pôs há horas e você deveria estar dormindo.

• Faça somente atividades perceptuais uma hora antes de se deitar. Pensar demais é outro inimigo da sonolência tardia. Atividades conceituais como conversas intensas, responder e-mails, trabalhar ou ler podem aumentar sua atenção e anular sua sonolência natural. Por outro lado, atividades perceptuais como lavar a louça, caminhar ou ouvir música são capazes de ajudá-lo a tirar proveito do fluxo de melatonina conforme ela é produzida.

• Evite comer duas horas antes de ir para a cama. A maioria das pessoas sabe que deve evitar cafeína nas horas que precedem seu sono, mas, na verdade, ingerir qualquer coisa pode influenciar negativamente sua capacidade de dormir bem. Comer ativa o fluxo sanguíneo e de açúcar no corpo, deixando o corpo e a mente alertas e despertos. Não é o estado ideal para uma boa noite de descanso.

• Faça cinco minutos de mindfulness ao se deitar. Provou-se que praticar mindfulness aumenta a capacidade de se ter um sono de qualidade. Como última atividade do seu dia, faça cinco minutos sentado em sua cama antes de dormir.
—————————————————————————–
Rasmus Hougaard é fundador e diretor executivo da Potential Project, empresa de desenvolvimento organizacional e de liderança global que presta serviços para Microsoft, Accenture, Cisco e centenas de outras organizações. Ele está publicando seu segundo livro, The Mind of the Leader – How to Lead Yourself, Your People and Your Organization for Extraordinary Results, pela HBR Press em março de 2018.
—————————————————————————–
Jacqueline Carter é sócia e diretora para os Estados Unidos da Potential Project. É coautora de The Mind of the Leader – How to Lead Yourself, Your People and Your Organization for Extraordinary Results (HBR Press, 2018), bem como de One Second Ahead: Enhancing Performance at Work with Mindfulness, também com Rasmus Hougaard.

Compartilhe nas redes sociais!