Dezembro 2013

Como a diversidade pode impulsionar inovação

Inovação Artigo Revista
Sylvia Ann Hewlett, Melinda Marshall, Laura Sherbin
A maioria dos executivos aceita o argumento de que os empregadores se beneficiam de uma força de trabalho diversificada, mas essa pode ser uma ideia difícil de provar ou quantificar, especialmente quando se trata de medir como a diversidade afeta a capacidade da empresa de inovar. 

Os benefícios ocultos de manter equipes intactas

Equipes Artigo Revista
Robert S. Huckman, Bradley R. Staats
Há alguns anos, um de nós se encontrou com um cirurgião ortopédico que tinha a reputação de ser como o Henry Ford do joelho. A maioria dos cirurgiões levava de uma a duas horas para substituir um joelho, mas esse médico rotineiramente completa o procedimento em 20 minutos. Em um ano típico, ele realiza mais de 550 substituições de joelho (artroplastia total) — 2,5 vezes mais que o segundo cirurgião mais produtivo em seu hospital — e tem melhores resultados e menos complicações do que muitos colegas.

Um vendedor a descoberto invade a festa

Vendas Artigo Revista
Suraj Srinivasan
Quando o conhecido gestor de fundos de hedge e vendedor a descoberto Jeremiah Hughes colocou a Terranola sob os holofotes pela primeira vez, com alertas preocupantes sobre produtos não vendidos, expiração de patentes se aproximando e projeções de crescimento imprecisas, a decisão deliberada da equipe executiva da empresa foi não fazer nada.

Alison Beard entrevista Sandra Day O’Connor

Experiência Artigo Revista
Alison Beard
Sandra Day O’Connor se formou em direito pela Universidade de Stanford em 1952, mas teve problemas para encontrar trabalho como advogada, porque, na época, as empresas contratavam apenas homens. Ela acabou se tornando a primeira mulher a ser líder da maioria do Senado americano e a primeira mulher a integrar o quadro de juízes da Suprema Corte dos Estados Unidos.

Seja visto como um líder

Experiência Artigo Revista
Adam D. Galinsky
Você foi designado para uma nova força-tarefa multidivisional e a primeira reunião é hoje. Executivos de toda a empresa se encontram em uma sala de conferências na sede; colegas de escritórios internacionais estão participando via teleconferência e Skype. O diretor-presidente, presente apenas para supervisionar o pontapé inicial do grupo, abre com um discurso exortador. “Então, estamos pedindo a todos vocês que nos ajudem a traçar um novo caminho”, diz ele.

Como gigantes emergentes podem controlar o mundo

Globo Artigo Revista
John Jullens
Muitos dos gigantes emergentes de hoje enfrentam uma ameaça existencial que não esperavam: o crescimento precipitado que os colocaram no mapa não é suficiente para sustentá-los quando suas indústrias amadurecem ou seus mercados geográficos experimentam o tipo de esfriamento que está ocorrendo agora na China e na Índia.

Por que os conglomerados prosperam (fora dos EUA)

Economia Artigo Revista
K.S. Manikandan, J. Ramachandran, Anirvan Pant
Os conglomerados podem ser considerados dinossauros no mundo desenvolvido, mas em mercados emergentes grupos empresariais diversificados continuam a prosperar. Apesar da recente desaceleração econômica global, as vendas subiram rapidamente nos últimos dez anos: mais de 23% ao ano na China e na Índia e 11% na Coreia do Sul. Conglomerados empresariais responderam por 45, 40 e 20 das 50 maiores empresas (excluindo estatais) na Índia, Coreia do Sul e China, respectivamente, segundo um estudo recente da McKinsey.

O problema de credibilidade dos dados

Tecnologia Artigo Revista
Thomas C. Redman
Quando uma executiva de gestão de produtos em ascensão se preparava para uma apresentação importante para a equipe sênior de sua empresa, percebeu que algo parecia fora de esquadro nos números de participação de mercado. Imediatamente pediu a seu assistente para verificar os números. Ele cavou e encontrou um erro nos dados fornecidos pelo departamento de pesquisa de mercado, e a executiva fez as correções necessárias. Desastre evitado!

Como o Google vendeu a ideia da gestão a seus engenheiros

Experiência Artigo Revista
David A. Garvin
Desde os primeiros dias do Google, pessoas em toda a empresa questionavam o valor dos gestores. Este ceticismo deriva de uma cultura altamente tecnocrática. Como explica o engenheiro de software Eric Flatt: “Nós somos uma empresa construída por engenheiros para engenheiros”. E a maioria dos engenheiros, não apenas aqueles do Google, quer gastar seu tempo desenvolvendo e depurando projetos, não se comunicando com chefes ou supervisores sobre o progresso dos outros empregados.

Análise de dados 3.0

Tecnologia Artigo Revista
Thomas Davenport
Aqueles de nós que passaram anos estudando empresas “de dados inteligentes” acreditam que já vivemos duas eras no uso da análise de dados: antes e depois do processamento de grandes volumes de informação. Ou, para usar a nomenclatura convencional correspondente ao tema, podemos dizer que a 1.0 foi seguida pela 2.0. Em comparação com, digamos, uma versão 1.1, um produto 2.0 é uma revisão mais substancial com base em novas prioridades e possibilidades técnicas.

Precisa da ajuda de alguém? Peça à pessoa que acabou de te rejeitar

Defenda sua pesquisa Artigo Revista
Alison Beard
O estudo: Daniel A. Newark e seus colegas pesquisadores da Universidade de Stanford recrutaram 19 estudantes para pedir a 15 estranhos no campus dois favores. O primeiro era: “Você pode preencher um pequeno formulário de pesquisa?”. E o segundo: “Você pode levar uma carta ao correio para mim?”. Os estudantes que pediam ajuda tinham previsto que, em geral, as pessoas que recusaram o pedido inicial recusariam o segundo.