Abril 2014

Fazendo dos negócios algo pessoal

Estratégia
Robert Kegan, Matthew Miller, Lisa Lahey, Andy Fleming

Até um ponto que nós mesmos estamos apenas começando a avaliar, em sua maioria as pessoas no trabalho, mesmo em organizações de alto desempenho, desviam uma energia considerável todos os dias para uma segunda atividade que ninguém as contratou para fazer: preservar sua reputação, destacando o melhor de si e escondendo suas insuficiências dos outros e de si mesmas. Acreditamos que esta seja a maior causa isolada de desperdício de recursos em quase todas as empresas hoje.

Os limites da escala

Gestão geral
Hanna Halaburda, Felix Oberholzer-Gee

O valor de muitos produtos e serviços sobe ou cai com o número de clientes que os usam. Quanto menos aparelhos de fax em uso, por exemplo, menos importante é ter um. Em setores tão variados como cartões de crédito, moda e jogos online, esses “efeitos de rede” influenciam decisões do consumidor e limitam o número de empresas capazes de competir. Estrategistas desenvolveram algumas regras conhecidas para navegar em ambientes de negócios com efeitos de rede. “Mova-se primeiro” é uma delas.

É imperativo colaborar

Cultura organizacional
Ram Nidumolu, John Whalen, Jib Ellison, Erin Billman

“COLABORAÇÃO NOS NEGÓCIOS” é o grande paradoxismo da sustentabilidade corporativa. Inúmeros esforços de empresas para trabalhar em conjunto a fim de enfrentar os desafios mais complexos do nosso mundo — incluindo mudança climática, esgotamento de recursos e perda de ecossistema — fracassaram por causa do autointeresse competitivo, da ausência de um propósito totalmente compartilhado e da falta de confiança.

Como sobreviver à mudança climática e conduzir uma empresa próspera

Liderança
Eric Lowitt

O mundo está se tornando cada vez mais quente, desencadeando efeitos ambientais que ameaçam empresas e a sociedade, desde tempestades de proporções recordes, inundações e secas até derretimento do gelo do Ártico e elevação do nível dos oceanos. Algumas empresas estão reforçando suas cadeias de suprimentos, processos e infraestrutura, mas a maioria, imprudentemente continua a tratar os negócios como de costume.

Criando uma cultura da qualidade

Cultura organizacional
Bryan Kurey, Ashwin Srinivasan

Em muitas indústrias, a qualidade nunca foi tão importante como agora. Novas tecnologias permitiram que os consumidores pudessem procurar e comparar uma infinidade de produtos no mundo todo. Qualquer pessoa pode clicar e encontrar dados objetivos, compilados por especialistas de organizações como Consumer Reports  e J.D. Power e ler avaliações postadas online por usuários de sites como Amazon. Todas estas fontes fornecem um sistema de advertência prévio que alerta o público sobre problemas da qualidade.

A sustentabilidade que um CFO pode adorar

Liderança
Lynnette McIntire, Kurt Kuehn

Como um CFO defensor da sustentabilidade, percebi que muitos de meus colegas são indiferentes à ideia, talvez simplesmente porque não percebem como a sustentabilidade pode produzir retorno para o negócio. Eu também sempre procuro formas de alocar recursos eficientemente e criar valor, e afirmo que de fato muitas empresas têm programas de sustentabilidade, e o financeiro certamente aprovou as despesas. No entanto, eu pergunto: como esses investimentos receberam luz verde?

As palavras que usamos

Gestão geral
HBR

A linguagem é um reflexo da cultura, por isso os termos que mais usamos revelam muito sobre nossas mudanças de prioridades. Para ter uma ideia de como o mundo da gestão evoluiu, recorremos ao Ngram Viewer, do Google. Essa ferramenta mostra a frequência de palavras e frases em mais de cinco milhões de livros publicados de 1500 a 2008. Nós nos concentramos no período que começa no século 20.