As pessoas vêm usando festas – bar mitzvahs, batismos, casamentos, inaugurações, festas de quinze anos – para marcar mudanças e momentos de virada. As companhias tem cerimônias também, mas elas geralmente focam em celebrar apenas o positivo: aniversários de nascimento, aniversários de trabalho, promoções e outras conquistas. Esse tipo de reconhecimento é importante e não deveria parar, mas as organizações deveriam considerar o uso do cerimonial para ajudar também as pessoas a passar por momentos difíceis. Esse pode ser um jeito muito bom de não deixar que as dificuldades passem em branco, reconhecendo as dificuldades do momento, honrando aqueles que tiveram que fazer sacríficos ou trabalhar duro, e, dessa forma, ajudar a todos a superar essa fase. Você não precisa abrir uma champanhe depois de uma reorganização difícil da empresa, mas talvez seja bom juntar o grupo para ler em voz alta a missão da empresa ou fazer um funeral de mentira para o passado (como Steve Jobs fez na Worldwide Developers Confederence de 2002 para marcar o fim do OS 9 para Mac). Experiências comunitárias como essa podem ajudar a fortalecer os laços, valores e visões do grupo.

Adaptado de “Why Your Company Needs More Ceremonies”, por Patti Sanchez

Share with your friends









Submit