Executivos tendem a enxergar a exaustão como um problema individual e não como uma questão organizacional muito mais ampla. Isto é um erro. Ao invés de tentar ajudar individualmente os colaboradores a lidar com o stress, foque nas normas da empresa que possam estar causando o problema — coisas como jornadas de trabalho longas demais, a cultura de estar “sempre ligado” ou passar tempo demais em reuniões. Meça como o tempo dos funcionários está sendo usado em toda a organização. Use esta informação para mapear os lugares da empresa e as pessoas (ou times) que estão sobrecarregados. Então incentive os gestores a fazerem mudanças que mudem este cenário, como o estabelecimento de dias sem reuniões, reformulação das jornadas de trabalho, criação de novas normas culturais sobre o tempo e deixar claro para todos o quão importante o tempo de cada um é importante para a organização. Atacando as causas da exaustão, é possível impedir que ela aconteça. Adaptado do artigo “Employee Burnout Is a Problem with the Company, Not the Person”, de Eric Garton.

Share with your friends









Submit