Carregamos nossos celulares conosco a todo momento, mas estar constantemente conectado tem um preço: em uma pesquisa, 82% dos entrevistados disse que smartphones prejudicaram sua capacidade de conversar com outras pessoas e 89% disse que o uso dos aparelhos resultou em dores físicas crônicas. É importante criar fronteiras ao redor da tecnologia — mas você não precisa se isolar por completo ou fazer uma “desintoxicação digital”. Comece devagar: deixe seu celular quando sair para almoçar ou caminhar. Determine um teto para o tempo que você vai gastar navegando pelo Instagram ou Twitter, principalmente antes de dormir. E quando este tempo acabar, guarde o telefone — não no seu criado mudo, mas longe o suficiente para que você precise caminhar até ele. Este tempo necessário afastado das telas vai te ajudar a entender que você não precisa ter seu celular sempre perto, independente do quanto você sente que sim. Adaptado do artigo “Device-Free Time Is as Important as Work-Life Balance”, de Charlotte Lieberman.

Share with your friends









Submit