Patrocinado

Design em ritmo de samba

IED apresenta
1 de Fevereiro de 2018

Por Victor Falasca Megido, diretor-geral do IED Brasil

É fato que estamos em um momento de questionamentos e crises. O país parece incapaz de produzir um modelo de desenvolvimento sustentável, além do agronegócio. Mas talento não falta neste país.

Vejamos o exemplo do Carnaval. Mesmo em meio a um enorme desentendimento geral que impacta o Brasil e o mundo, brota nos quatro cantos do planeta uma alegria incontida, quase inexplicável.

Toc Toc. Quem é? É o mundo que vem nos fazer uma visita.

Parece haver um grande momento de trégua nacional. As escolas de samba do Rio e de São Paulo desfilam um modelo de eficiência, precisão e criatividade sem limites, capaz de gerar uma apaixonante disputa decidida em poucos décimos nas votações dos jurados. Sim, os detalhes são importantes quando o assunto é Carnaval. As regras, a disciplina e sofisticação constroem essa festa nacional, com tal magnitude.

Ainda na ponte aérea Rio-São Paulo, quase 500 blocos convulsionam as ruas dessas grandes cidades. Em Olinda e Recife, o frevo e os bonecos gigantes dão o tom. Já na capital baiana, são os trios elétricos que chamam as massas. E assim por diante, em cada cidade do Brasil, em clubes e cortejos, a celebração acontece e arrasta multidões, de crianças à terceira idade.

Resultado: todo ano é realizado um dos maiores eventos do planeta. O Carnaval reúne milhares de profissionais, voluntários e participantes. Congrega também investimentos e grandes receitas.

Podemos traduzir toda essa glória do Carnaval em três palavras: entretenimento, turismo e design. O Carnaval faz parte do calendário nacional (e internacional) da Indústria do Entretenimento e do Turismo. Trata-se de uma das mais poderosas festas do planeta que exige competências e habilidades gerenciais e criativas para conduzi-la.

Carnaval é puro design na criação de narrativas, na capacidade de coordenar um espetáculo multimídia, que envolve música, dança e visual. Carnaval é puro Design na planificação, na gestão de projetos e na organização de eventos e serviços para grandes públicos heterogêneos. Carnaval é puro Design no show de colaboração, na capacidade de gerar empatia e de produzir experiências inesquecíveis e até mesmo transformadoras.

Alegorias de um Design Tropical
Darci Ribeiro escreveu, certa vez, que a missão do Brasil seria ensinar o mundo a ser feliz. Parece ser esse o pensamento também do sociólogo italiano Domenico De Masi, em recente livro “E o futuro chegou“.

É possível internacionalizar o mood in Brazil, a versão brasileira da alegria? Certamente. O Santos fez isso nos anos sessenta com o futebol arte. Na música, conduzimos essa alegria com marchinhas de Carnaval, com a admirada Carmem Miranda e com os ritmos Bossa-Nova e Tropicália.

Nosso bom humor também está estampado nas Havaianas e nas Ipanemas, nos biquínis de Almir Slama e no jeito carioca da Farm e da Osklen, na estética de Ronaldo Fraga. Por que não levar ao mundo os encantos de uma Escola de Samba? Esse é o caminho. O IED Rio abraçou, em parceria com a escola de samba Mangueira, o desafio de tornar mais eficiente a gestão do Carnaval e de estudar e propor trilhas para um projeto de branding internacional da escola.

A reflexão sobre as potencialidades de um Design Tropical, antropofágico em relação aos modelos norte-americanos e europeus, revela o potencial do Carnaval. Somos doutores em beleza, mas sem a combinação que o design promove, tudo vira cinzas, como reza a canção do mestre Tom Jobim. Então, vamos levar design estratégico para o entretenimento de matriz tropical, para evitar que tudo se acabe na quarta-feira.

Viva os mestres da arte brasileira, viva as cores deste país exuberante, sem medo de ser feliz. “Ó abre alas, que eu quero passar…”.
—————————————————————————————————————————–
Victor Falasca Megido é diretor-geral do Instituto Europeu de Design – IED Brasil. Formado em Comunicação pela Università La Sapienza, de Roma, e Executive Master em Marketing & Sales pela SDA Bocconi, de Milão, e pela Esade Business School, de Barcelona. Estudou como sociólogo Domenico De Masi, colaborando com os eventos formativos em Ravello, Paraty e São Paulo. Professor de cursos de pós-gradução, conferencista e autor de livros de Marketing e Branding. Trabalhou na área de Propaganda & Marketing de empresas multinacionais. Foi diretor-geral da agência italiana de comunicação Armosia no Brasil.

Compartilhe nas redes sociais!