Estresse

Aprenda como deixar o trabalho no escritório

Deborah Bright
13 de Abril de 2018
escritório

Chris, um gestor sênior de um estúdio de design em Nova York não consegue dormir. Ele está agitado, pensando na montanha de tarefas pendentes no escritório. Katrina, gestora de produção de uma editora renomada, distrai-se por causa de um e-mail de trabalho durante o jantar. Seu companheiro reclama que ela “nunca desliga”.

Eles não são os únicos que não conseguem esquecer o trabalho ao fim de um dia útil. De acordo com um estudo de sete anos sobre o desempenho dos funcionários, a incapacidade de fazer essa separação entre o tempo profissional e pessoal foi classificada como uma entre dez situações estressantes com as quais as pessoas têm mais dificuldade de lidar. A tecnologia, obviamente, exacerbou o problema, oferecendo tanto conveniência quanto imposição por colocar nossos locais de trabalho à distância de apenas um toque na tela. Como fazer para deixar o trabalho no escritório, para que a vida em casa se torne mais prazerosa e menos estressante?

Ao orientar executivos, eu os encorajo a adotar rotinas no final do dia para criar uma barreira psicológica entre esses dois mundos. Quando eu e meus colegas testamos recentemente as cinco estratégias abaixo em um grupo de 26 gestores, a porcentagem que conseguiu deixar o trabalho para trás saltou de 40% para 68%.

Antes de sair do escritório…
Faça só mais uma coisa. Faça uma ligação rápida, assine um documento, ou responda a um e-mail. Assim, você termina o dia com a sensação positiva de ter realizado algo. É gratificante saber que você fez um esforço final e agora tem uma coisa a menos para fazer na manhã seguinte. E mesmo “pequenas vitórias” podem melhorar seu humor, como demonstram as pesquisas de Teresa Amabile e Steven Kramer, autores de “O princípio do progresso” (editora Rocco, 2013).

Faça uma lista de tarefas. Em papel ou digitalmente, registre todas as tarefas que você precisa realizar, de preferência em ordem de importância. Em parceria com o New York Presbyterian Hospital Cornell Medical Center, minha empresa pesquisou mais de mil trabalhadores que moravam no nordeste dos EUA, e descobriu que a prática de fazer listas era uma das três habilidades mais efetivas para melhorar o desempenho do trabalho e reorientar positivamente o estresse.

Organize sua área de trabalho. Guardar as coisas e organizar as pilhas irá deixá-lo em melhor posição para começar o próximo dia. Nesse mesmo estudo colaborativo, gestores e não gestores relataram que quando deixaram suas mesas ou estações de trabalho desordenadas, a frustração e a pressão que sentiram naquele dia foi reavivada na manhã seguinte. Então, talvez seja verdade que uma mesa organizada é sinal de uma mente arejada.

Escolha uma ação específica – algo que eu chamo de “tarefa rápida de âncora” – que simbolizará, para você, o fim do pensamento sobre o trabalho. Exemplos incluem trancar a porta do escritório, desligar o monitor, ou ligar para casa. O uso consistente dessas âncoras permitirá que você controle suas emoções e mude seu estado mental, como se estivesse batendo o ponto. A pesquisa de Francesca Gino e Michael Norton demonstrou o poder de tais rituais ou rotinas.

Comece a noite de forma positiva. Em vez de cumprimentar amigos e membros da família com a pergunta padrão “Como foi seu dia?” – abrindo a porta para a discussão residual negativa sobre o estresse no trabalho ou na escola – seja mais específico. Pergunte quais coisas boas ou emocionantes aconteceram naquele dia, e depois procure explorar o assunto. A ideia é tirar o foco de você mesmo. E, se alguém perguntar: “Como foi o seu dia?” evite explicações longas a menos que você pense que elas podem ajudar a resolver uma preocupação que ficou no ar.

Essa estratégia em cinco etapas exige tempo e esforço mínimos – cerca de 10 a 15 minutos por dia, segundo nossa experiência. Embora algumas dicas e técnicas não sejam novas, descobrimos que elas podem ser altamente efetivas quando usadas em sequência ou combinação, reduzindo significativamente os sentimentos de estresse e melhorando o equilíbrio entre trabalho e vida.
—————————————————————————–
Deborah Bright é fundadora e presidente da Bright Enterprises, Inc., uma empresa de coaching e treinamento executivo, e autora de seis livros, incluindo “The Truth Doen’t Have To Hurt: How to Use Criticism to Strengthen Relationships, Improve Performance, and Promote Change” (AMACOM, 2014).

Compartilhe nas redes sociais!