Nunca se produziu tanto conteúdo como nos dias atuais. Todos os dias são criados relatórios, publicações, documentações, fotos, vídeos e outras centenas de arquivos que estão invariavelmente armazenados em algum lugar. Mas este lugar é seguro? É a prova de falhas? Haverá algum impacto na sua vida, trabalho ou negócio quando aquela informação se for?

Grandes empresas possuem políticas de backup, algo que vêm dos primórdios da era digital, quando os sistemas de forma geral eram falhos. Hoje, tanto na esfera da pequena e média empresa, e agora do usuário final, o backup é algo que se pensa quando nossos dados e informações já se foram, e em muitos casos não voltaram.

Alguns devem lembrar e ter tido contato com disquetes de 3,5 de polegadas, com seus incríveis 1.44 MB de espaço para armazenamento, onde podíamos realizar backups de nossa vida digital. Isto foi há muito tempo, e deixou uma cultura, que realizar backups era um procedimento demorado, chato e que a recuperação do mesmo poderia não funcionar, pois um mísero disquete ficou comprometido. Atrevo-me a dizer que muitos não o fazem por acreditarem que não há como recuperar dados perdidos,  que ainda estamos naquele tempo onde tudo era muito lento ou por confiarem cegamente em suas poderosas máquinas computacionais de última geração.

Os tempos mudaram com o advento da internet e das redes sociais, além de equipamentos de melhor qualidade com menos falhas de hardware e software, estamos mal acostumados, e pior, depositando em terceiros toda nossa herança digital. Quantas fotos você possui no Facebook? Quantos arquivos de textos e planilhas um advogado ou contador e suas respectivas empresas possuem sem que não haja uma única cópia em nenhum outro lugar além de suas máquinas pessoais ou no máximo no servidor da sua empresa.

 Alto lá, você deve estar pensando! A minha empresa possui um bom servidor, e tenho uma empresa que cuida da minha TI, e ela é responsável por fazer tudo funcionar, meu computador pessoal é de última geração e não falha.

Você está ao longo dos anos construindo um patrimônio digital, seja pessoal ou profissional, não pode se dar ao luxo de perder informações e acreditar que não fará falta, fotos de sua família, amigos e viagens. Documentos, memorandos, planilhas, e-mails e qualquer outro arquivo digital produzido por você ou para você têm valor e tudo isto faz parte do seu patrimônio digital.

Um backup qualquer é melhor do que nenhum. Mesmo que você esteja fazendo em equipamentos que não foram especificamente desenhados para isto (leia-se, HDs externos), você já está à frente da maioria, e a chance de perdas de dados é pequena, mas existe. Ultimamente, pequenas e médias empresas estão olhando com mais cuidados para seu patrimônio digital, seja por força de certificações, e ou por experiências desastrosas com perdas de informações.

E neste momento, grandes nomes de backup e storage também decidiram dar uma mãozinha para este público, onde antes eram preteridos. Já está disponível no mercado, soluções de backup ultra-rápidos com grandes capacidades de armazenamento de dados e custos acessíveis. Para atender este público exigente de velocidade de backup, e recuperação de dados e que já estão acostumados com o uso de plataformas simples, do tipo plug and play, foi desenvolvido tecnologias com o RDX.

Adotado principalmente por empresas de pequeno e médio porte e também por aquelas que buscam alto desempenho de backup e recuperação de dados, além dos simples usuários finais, os fabricantes desenvolveram hardwares, drives e appliances RDX que substituem as já tradicionais fitas LTO, mantendo o que esta tinha de bom, a qualidade e longevidade da retenção dos dados, e adicionou o que os hard drives externos possuem de interessante, o acesso randômico a dados e velocidade. Todo este pacote envolto por uma carcaça ultrarresistente, suportando quedas de até 1 m, gotejamento, eletricidade estática entre outros.

Mas o melhor de tudo, os fabricantes de backup e recuperação de dados formaram uma aliança para manter um único padrão RDX, e isto se traduz em liberdade de escolha para o cliente, e intercâmbio de cartuchos entre equipamentos de marcas diferentes sem problemas com compatibilidade.

Estamos na era da informação, e temos que proteger o que é nosso. Backup e storage são palavras que qualquer usuário que produz conteúdo deveria ter em mente, e novas tecnologias como a RDX facilitam este processo. E se você estiver pensando em nuvem como uma boa maneira de realizar backup (e eu também acho), ainda poderá contar com equipamentos RDX que replicam seus dados automaticamente em nuvem. Ou seja, um backup local e outro remoto.

A informação, ao contrário do título deste artigo possa sugerir, possui muito valor. Ainda bem que a tecnologia pode facilitar nossa vida e proteger nossos dados.

Romero Lins, Gerente da Divisão de Segurança e Armazenamento da CIS Solutions.

Share with your friends









Submit